terça-feira, 13 de julho de 2010

Ex amor




Hoje me pego pensando nas diversas possibilidades. De como seria, o hoje, se eu tivesse tomado decisões contrárias. Enfim, se tivesse sido menos covarde e mais compreensivo com o que sentir.
Às vezes fico a imaginar voltando pra você, como seriamos felizes, como tudo poderia ser diferente. Mas sei que isso é pura suposição da minha fértil imaginação. Infelizmente o nosso tempo já passou, embora eu o queira de volta muitas vezes, não da mais...
Agora a mim só cabe, conter o meu ciúme e ser o mais sincero possível caso um provável pretendente seu queira saber por mim como és.
Manterei-me em apenas sinceridade, prometo. Direi o quanto és maravilhosa, gentil, educada, inteligente, esforçada e assim como eu, completamente atrapalhada nesse jogo do amor...
Devo ser o cara mais contraditório deste quarteirão, ou simplesmente dessa casa, ou desse quarto. Não posso me comparar ao mundo, não sei deles... Sei apenas de mim. Sei que às vezes só quero o teu abraço, o teu carinho, mas às vezes não. Há momentos que a sua ausência é gritante, mas também há momentos que só a minha solidão me conforta.
Enfim, me conheces muito bem. Sabe o quão estranho e louco eu sou. Sei que hoje está feliz em companhias novas, ou em sua autossuficiência. E eu, tenho que parar de imaginar tantos se, talvez, quem sabe, se fosse diferente... Foi maravilhoso e me deixa saudade, me deixa sem explicação, sem argumentos. Acho até melhor assim, nunca fui de explicar-me muito, quando errado apenas me calo e escuto... Nossa, quanta bronca já ouvi desse sofrível coração aqui...
Mas você já deve saber de tudo isso, meu pseudônimo sempre deixa transparecer em seus textos dedicados a você no subliminar. Mas dessa vez, dedico-te este texto sem pseudônimos, sem muitas explicações.
Dedico a quem já senti algo bastante forte e que hoje posso chamar carinhosamente de...

Ex amor.


Ass: Michel Cordeiro

Um comentário:

  1. Ex amor não existe! Pq amores são sempre amáveis!

    ResponderExcluir